Bolsista: Cindy Radharani Benicio Sanjara Rampa

Institutos e fundações partidárias existem no Brasil pelo menos desde a década de 1950, quando João Goulart, ao assumir a presidência nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), instituiu um “departamento de estudos” destinado “a conferir maior substância doutrinária ao partido” (PTB, 2015)14. O espaço foi organizado por Alberto Pasqualini, liderança política e intelectual, que hoje dá nome à entidade do Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Os recursos dessas fundações são provenientes do fundo partidário, que obrigatoriamente, segundo a legislação partidária, deve ser destinado pelos partidos às fundações. Por meio das fundações partidárias o cidadão poderia interagir socialmente, intelectualmente e entender a importância da política para o desenvolvimento da sociedade.

O cenário político no Brasil vem mudando desde o desdobramento do Mensalão no Governo do PT, onde a sociedade brasileira pôde vencer junto com o Poder Judiciário, que a corrupção tem punição no país. O acesso à internet e redes sociais a política vem tomando destaques entre os internautas, com a facilidade de debates e demonstrações e até mesmo formando opiniões. Quando falamos em política não se trata somente de parlamentares, estamos falando de movimentos sociais como a luta do negro por respeito e espaço, LGBT, indígenas, etc. Todos lutando por um bem comum, que é dignidade e igualdade. O papel das fundações partidárias na militância social é fornecer educação política para os envolvidos e ensinar os meios de como atingir seus objetivos através da política.

Porém segundo o repórter Vinicius Sousa da UOL diz: “Concomitantemente, o jornal O Estado de S. Paulo apresentou no ano passado estudo que aferia que essas estruturas financiadas pelo fundo partidário têm servido para empregar políticos sem mandato, em especial os ditos “caciques”. Questões como essa prejudicam a imagem e a reputação das fundações, que já convivem com a descredibilidade crescente das respectivas siglas.

Portanto conclui-se que as fundações por serem definidas como lugares de formação política e doutrinária, de formulação e transmissão ideológicas, de debate intelectual no âmbito dos partidos políticos, de expressão democrática. Notamos a intervenção da sigla vinculada à instituição, atrapalhando e até mesmo impedindo que de fato esses objetivos sejam atingidos. Com pesquisas com o objetivo social, essas instituições poderiam captar o que a sociedade espera de um político limpo trabalhando com uma política verdadeira.

Bibliografia:

Artigo Científico : Fundações partidárias e processos de politização no Brasil: domínio de atuação, amálgamas e ambivalências Eliana Tavares dos Reis1 Igor Gastal Grill2;

Site de notícias Uol: https://congressoemfoco.uol.com.br/opiniao/colunas/as-fundacoes-partidarias-no-contexto-da-reforma-politica/.